Altura: 55-57 cm
Peso: 25-37 Kg
Pelagem: Curta
Esperança média de vida: 10-13 anos
Origem: Canadá
O Labrador Retriever é classificado como um cão cobrador de caça, utilizado originalmente para a caça de aves aquáticas.
Os cães desta raça são ótimos companheiros pois são cães extremamente dedicados à sua família. Aliás, o seu apego ao dono faz com que não goste de ficar sozinho durante muito tempo. É importante proporcionar-lhe exercício suficiente para que gaste toda a sua energia. Até aos 3 anos, ou mais, o Labrador é um poço de energia e excitação, por isso, leve-o a passear frequentemente, a fazer jogging consigo, a nadar na praia, entre outras actividades! O Labrador, ao longo dos anos, tem sido uma das raças mais populares - além de ser um cão companheiro, é também um cão de exposição, trabalha em buscas e salvamento e trabalha como cão guia para deficientes visuais.

Dada a versatilidade da raça em termos de trabalho, originaram-se diferentes linhas sanguíneas, ou seja, cães com diferentes características morfológicas. As linhagens de caça apresentam exemplares mais leves, com pernas e focinho mais comprido, com mais aptidão funcional para o trabalho. Por outro lado, os cães das linhagens de exposição são mais pesados, perna mais curta e com focinho mais largo, como o estalão da raça exige. A cauda do Labrador Retriever é grossa e sem franjas servindo como leme quando este trabalha na água. A cauda é normalmente conhecida por “otter-tail”, ou seja, cauda de lontra.

Se tiver ou pensar vir a ter um exemplar desta raça, é importante conhecer quais as suas doenças mais comuns:
- Displasia da Anca: Devido a determinadas alterações na inserção do fémur numa zona específica da anca, o acetábulo, o encaixe do fémur na anca fica comprometido, podendo provocar luxações e bastante dor. Esta patologia pode fazer com que os labradores comecem a coxear ou pior, deixem mesmo de andar.

- Displasia do Cotovelo: Existem várias formas da articulação do cotovelo ser afetada sendo que, no caso específico dos Labradores, a forma mais comum é no epicôndilo medial do úmero. O epicôndilo medial do úmero é um acidente ósseo localizado na parte de dentro do úmero que não se forma corretamente. Essa má formação pode levar a pequenas fraturas junto ao cotovelo, fraturas essas que causam bastante dor, levando o animal a coxear.

- Ruptura de Ligamento Cruzado: doença comum que acomete a articulação femoro-tíbio-patelar (joelho) do cão, produzindo instabilidade e processos degenerativos das articulações (artrose). Esta doença, tal como as outras, também provoca grande dor e desconforto ao animal e problemas na marcha.

O tratamento das doenças articulares consistem em cirurgia, maneio alimentar, exercício controlado e suplementos alimentares, tais como, condroprotetores.

- Problemas dermatológicos: dermatite atópica, dermatite acral por lambedura, entre outras.

Existem certos cuidados a ter com o seu cão, seja desta raça ou de qualquer uma: Higiene dentária diária, limpeza de ouvidos, corte de unhas, escovagem, banhos, passeios 2 a 3 vezes por dia e alimentação saudável, repartida por várias refeições. O último ponto é bastante importante nesta raça pois os Labradores tendem a ser autênticos devoradores daí ser importante não dar a ração toda ao mesmo tempo!

O universo do Labrador atingiu tal proporção que é possível afirmar com alguma certeza que esta é a raça mais famosa do mundo e infelizmente muitas pessoas aproveitam-se disso criando cães completamente fora do estalão, tanto na aparência quanto no comportamento. Por isso mesmo, se estiver interessado em adquirir um exemplar desta raça, informe-se com o seu Médico Veterinário.